A peneira, o filtro e o senso crítico

Ultimamente tenho lido ou na verdade prestado atenção no comportamento das pessoas online. E quanto mais o faço, mais eu percebo que é absolutamente verídico, quando dizem que “menos é mais”. E assim, o sentido da frase é feito.

Senso crítico, filtro e personalidade são como itens indispensáveis na vida, na mente e nas ações das pessoas, assim como assepsia, gentileza e educação.

Peneira, funil, papel toalha, guardanapo são itens que existem e foram criados para absorver, filtrar, remover os excessos e manter o essencial e, o que permanece é o que realmente interessa.

O bagaço, o sujo, o excesso e as migalhas que não acrescentam são desprezadas. Por que as pessoas não aplicam isso para vida?

Tenho visto diversas manifestações que acredito que fogem ao controle natural das coisas. Por favor, tenham em mente que o corpo humano possui necessidades específicas e se há algo que incomoda e que não parece correto, procure um profissional da área que seguramente será capaz de identificar o problema, tratá-lo e curá-lo.

Se o primeiro diagnóstico não foi satisfatório, procure outro profissional. Quem sabe, ele segue outra linha de pensamento que se adapta melhor as suas necessidades e aspirações. Nossa mas que parágrafo óbvio? Aparentemente não é.

Por gentileza, areia de gato possui a finalidade de “filtrar*” os dejetos do animal, não é para ser usada como máscara facial. Por favor, métodos contraceptivos são mais funcionais se discutidos com seu médico, que possui completo e total conhecimento como os órgãos e o organismo da pessoa funcionam e reagem a um determinado medicamento. Afinal exames clínicos servem para isso. (* se filtrar estiver incorreto por favor me avise)

No geral percebo que estas manifestações parecem ser necessárias por medo de opressões anteriores. Parece que é preciso se manifestar para fazer parte de um grupo ou se mostrar corajoso. Não sei ao certo o motivo real, mas eu acho que tudo na vida tem um limite.

O meu limite é meu corpo e mente que eu considero um santuário e por isso eu ainda acredito na palavra dos profissionais e a minha mente eu trato filtrando e ignorando asneiras alheias.

Com raríssimas exceções transformações são válidas. Tipo, a pessoa não gosta de tomar banho?  Esse é definitivamente um problema que deve ser discutido com seu médico… Mas também é necessário para convivência com a sociedade.

Acho que falta um pouco de senso crítico aguçado, consciência mental e corporal e filtro. Um pouco de cada não faz mal a ninguém. Uma visita ao médico e profissional responsável não é de todo ruim. Existem infinitas possibilidades mesmo aos menos favorecidos, temos o SUS que comparado á um plano de saúde particular parece inferior (temos que avançar neste quesito no nosso país.), mas o SUS tem melhorado o atendimento e até os hospitais escolas servem como opção, que possuem psicólogos, psiquiatras, tratamentos alternativos e assim por diante.

Enfim, o que quero dizer é que tente pensar um pouco antes de tomar decisões, tente pensar nas consequências da decisão, veja todos os fatores, pondere MUITO antes de aderir a “ondas malucas”.

Não faça tratamentos sem acompanhamento médico, seja sincero com os profissionais, não minta para eles, isso não ajudará na cura. Se você não está satisfeita, manifeste isso aos profissionais ou procure outro. Mas nunca use algo sem acompanhamento.

O que é bacana da Internet é a possibilidade que cada pessoa tem em incluir suas impressões pessoais, como uma marca da pessoa. Tente ler estas resenhas e opiniões, apenas para saber a experiência das outras pessoas, como um sinal e não como uma verdade absoluta.

Lembre-se, um mesmo perfume pode ter uma “fragrância” diferente em cada pessoa. Cada pele, cada organismo reage de maneira diferente a um produto, assim como, uma jaqueta, um sapato, uma maquiagem fica bem em cada tipo de corpo, dependendo da forma usada.

Desculpe o desabafo, mas eu precisava externalizar, estava me sufocando. Talvez ninguém leia, talvez ninguém entenda, a intenção não é ofender ninguém, mas sim criar uma ponta de interrogação que faça as pessoas questionarem suas ações e se tornarem mais conscientes.

Have a sunshine Day!

Disclaimer

Um comentário sobre “A peneira, o filtro e o senso crítico

Comente aqui. Comentários considerados de natureza agressiva não serão aceitos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s