A colheita ingrata

Você alguma vez pensou
Que vive eternamente
Cheio de regras e suposições
Em busca de algo
Que denomina bem estar
Quando na verdade
O bem estar se relaciona
Com a liberdade
A possibilidade de ir a vir

Então percebe-se
Que o ser humano
Vive em uma prisão
Uma profusão de erros
E confusão de julgamentos

Muitas vezes vive-se
Por mera opção
Em uma prisão
Numa situação angustiante
Por vezes sufocante
Por falta de coragem
Medo do julgamento
Por falta de personalidade
E perda da identidade

A necessidade de fazer parte
Aprisiona a liberdade
Causa aflição e temor
Desespero, terror
Quando deveria ser
Tudo às avessas

Ninguém percebe
Que a escolha é única
Assumir uma posição
Demonstra personalidade
Por outro lado
Seguir a multidão
Por vezes
Leva a solidão

Alguns se iludem e confundem
Realidade com fantasia
Lêem fábulas
Vêem magia
Em qualquer cor
Do dia a dia

Há um desejo contínuo
Uma sede de busca
Uma insatisfação contínua
Há muita tentação
Mas jamais acharão
Uma solução
Imediata
Para um problema
Sem cura
Uma angústia ingrata

Na verdade deveriam
Pezar pela verdade
Fazer uma busca
E conhecimento
Dentro das mais profundas emoções
Vendo o coração
Onde há a mais pura
Emoção
Muita sensibilidade

Assim espera-se que
Novos valores sejam cultivados
Para futuramente colher
Bons resultados.

Have a sunshine Day!

Disclaimer

Comente aqui. Comentários considerados de natureza agressiva não serão aceitos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s